Ad Home

Transmitida por sexo oral, supergonorreia cresce entre jovens ‘esquecidos’ da camisinha

Para quem curte explorar todas as possibilidades entre quatro paredes, fazer sexo oral está se tornando algo bastante perigoso. O uso da camisinha tem sido negligenciado pelos mais jovens. No mundo, o número de casos de jovens infectados com Aids, entre 13 a 19 anos, aumentou 53% em nove anos (de 2004 a 2013) — segundo a organização Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas que monitora a proliferação do vírus HIV).
Recentemente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) emitiu uma nota alertando a população sobre o surgimento de um tipo mais grave de gonorreia, que é muito mais difícil de tratar — em alguns casos, impossível.
Ainda segundo a OMS, a doença, que recebeu o título de supergonorreia, é resistente aos antibióticos antes usado para tratar pacientes. No levantamento feito pela entidade, 77 países mostraram que a gonorreia resistente a antibióticos se espalhou por várias nações.
De acordo com a sexóloga Cris Arcuri, a cultura machista e a desinformação tem uma grande parcela de culpa nesses números. “As pessoas acreditam que o parceiro não tem doença, ou por machismo, ou por acreditarem que as DST são transmitidas apenas pela penetração durante a relação sexual”, explicou.
Além da supergonorreia, outras doenças como sífilis, gonorreia comum, tricomona, clamídia, candidíase, herpes genital, hepatite B, Aids ainda atinge muita gente.  Se existir alguma lesão, o contato do sêmen com a boca pode transmitir  a gonorréia, mesmo quando o esperma não é engolido.
Desta forma, Cris alerta que o uso do preservativo dever algo indispensável e é possível buscar no mercado algumas com sabores e texturas diferentes.
“A camisinha masculina te protege de todos os tipos de sexo, já a camisinha feminina não protege do sexo oral, e nem anal. Encare isso com normalidade e use e abuse da criatividade”, diz.
EXPERIÊNCIAS
A operadora de telemarketing, Taynara dos Santos, 23 anos, revela que faz sexo oral sem camisinha e reconhece os perigos que isso trás. No entanto, ela acredita que o perigo maior acontece apenas na penetração.
“Ao fazer sexo oral sem camisinha a gente fica vulnerável para as DST, mas é muito prazeroso fazer essa prática sem o preservativo”, disse.
Ainda segundo Taynara, esses casos estão acontecendo porque muitas nem sabe o que é gonorreia e isso é um problema sério, pois dificulta a prevenção. “Eu sei das doenças que podem ser transmitidas no ato sexual, mas não tinha conhecimento da super gonorreia”.
Sempre preocupado com a saúde, o coordenador de merchandising, Thomas Soares, de 25 anos, garante que sempre se preocupou com essas questões, ainda mais por ser homossexual e notar que nesse meio esse assunto é ignorado.
“Na relação entre dois homens é comum deixar de lado o uso de preservativo. Mas acho que isso é um mal do público mais jovem, que acha necessário viver todos os perigos da vida”, disse Thomas.
Ele conta, ainda, que o prazer pode ser sentido mesmo com o uso de preservativo. “Sendo feito com carinho e amor, tudo fica prazeroso. Não dá pra se arriscar por alguns segundos de prazer”.
 O QUE É GONORREIA
A doença é causada pela bactéria Neisseria gonorrhoea. A infecção acontece pela prática sexual sem proteção tanto vaginal, como oral e anal.
Nos casos, um em dez homens heterossexuais, além de mais de três quartos das mulheres e de homens gays não têm sintomas facilmente reconhecidos.
Dentre os sintomas está uma secreção verde ou amarela a partir dos órgãos sexuais, dor ao urinar e sangramentos esporádicos. Infecções não tratadas podem levar a infertilidade, doença inflamatória pélvica e podem ser transmitidas para o bebê durante a gravidez.
Em contanto com a Secretaria de Saúde da Bahia, o Aratu Online foi informado que ainda não há nenhuma ação ou campanha voltada para esta doença.
Tecnologia do Blogger.