Ad Home

Salvador: Dificuldades na hora de pegar o ônibus





Se ser usuário de transporte coletivo em Salvador​ já é difícil para quem desfruta de mobilidade plena, a situação fica ainda pior quando se​ tem alg​uma deficiência. o Ação Cidade foi as ruas verificar de perto a situação das paradas de ônibus, no que diz respeito às políticas de acessibilidade para atender às necessidades especiais,verificamos equipamentos quebrados nos ônibus, abrigos sem proteção do sol e da chuva, além de desrespeito, são alguns desses problemas enfrentados diariamente pelos deficientes físicos. 


Maria da Silva Ramos, com 42 anos, reclama principalmente da infraestrutura dos pontos de ônibus, que não estão preparadas para atender às necessidades especiais de pessoas com deficiência.Quando chove a gente se molha, quando faz sol também é ruim, pois passamos muito tempo esperando o coletivo no calor”, disse 



“As pessoas que tem deficiência precisa ainda contar com a sorte quando o carro está preparado para o acesso”, reiterou dona Madalena, dizendo que alguns veículos ainda não possuem o equipamento necessário para que cadeirantes embarquem nos ônibus.



Além dos cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida, os deficientes visuais formam outro grupo que sofre por causa da falta de infraestrutura das paradas, que não oferecem o mínimo possível de recursos de acessibilidade. 


Salvador não está preparada para os mais de 600 mil deficientes físicos que vivem na cidade e representam aproximadamente 20% dos 3 milhões de habitantes da capital baiana. todos os dias, eles enfrentam dificuldades para fazer atividades, como ir ao shopping ou ao trabalho, e levam pelo menos uma hora e meia a mais do que o cidadão sem deficiência. Cadeirantes e deficientes visuais afirmam que o maior problema enfrentado no dia a dia é a falta de acessibilidade na cidade.
Ação Cidade
Tecnologia do Blogger.