Ad Home

Ronaldo paga R$ 500 mil em reforma de apartamento de luxo, mas se irrita com demora e vai à Justiça

Ronaldo Fenômeno perdeu a paciência com uma obra feita em dois de seus imóveis.
O ex-atacante se irritou com a demora em uma reforma de apartamentos localizados no bairro Jardim Paulista, em São Paulo, e foi à Justiça contra empresa, construtora, arquiteto e engenheiro responsáveis pela obra, segundo apuração do ESPN.com.br.
Ocorre que o ex-camisa 9 tem duas propriedades no local e gostaria de unificá-las, para deixar como se fossem uma única unidade de 235 metros quadrados de área útil.
Dessa forma, em junho de 2011, pagou R$ 470 mil para que a reforma fosse feita. Só que, até hoje, seis anos depois, a obra só completou 35% do projeto final. E rendeu várias dores de cabeça ao ex-jogador.
Ronaldo culpa as partes processadas pela demora, apontando que a reforma foi embargada no fim de 2011 por falta de alvará. "Iniciaram as obras sem que possuíssem as autorizações legais para tanto", dizem os advogados de Ronaldo, em petição enviada à 7ª Vara Cível.
O Fenômeno afirma que, por conta disso, foi autuado pela prefeitura de São Paulo no valor de R$ 66.384,72. Pagou metade dessa quantia, mas o restante ficou em aberto, o que deixou o nome do ex-atacante em dívida ativa.
E não acabou por aí.
O ex-camisa 9 alega que, em abril de 2013, "a obra foi novamente embargada em razão de erro técnico de desenho nas plantas de aprovação e alvará da obra", com o desembargo ocorrendo apenas em dezembro de 2014. No mês anterior, Ronaldo foi de novo multado pela prefeitura por irregularidades nas obras, pagando mais R$ 2.092,56.
O ex-centroavante declarou ao Poder Judiciário que contratou, em 2015, a renomada empresa Amaral d'Ávila Engenharia de Avaliações para realização delaudo para Constatação Técnica de Evolução da Obra do Imóvel. Em laudo, foi constatado que o avanço das atividades correspondeu a apenas 35,16%.
"Pior! Os réus simplesmente abandonaram a obraem meados de 2014, não executarama prestação de serviços conforme contratado e as obras até então realizadas estão se deteriorando com o tempo e aumentando os prejuízos do auto", apontam os advogados de Ronaldo.
Diante dos fatos, o ex-atacante pediu à Justiça um ressarcimento de R$ 305 mil por serviços não prestados, mais indenização de R$ 68.477,28 e multa contratual de R$ 60 mil, totalizando R$ 433.477,28.
Tecnologia do Blogger.