Ad Home

Mototaxistas terão tempo mínimo de habilitação para cadastro após regulamentação


Desde 2013 em discussão, confirme evidencia o presidente da Associação dos Motociclistas Profissionais do Estado da Bahia, Adailson Couto, a proposta de regulamentação do serviço de mototaxista em Salvador foi apresentada nesta quarta-feira (20) pela prefeitura e estabelece os critérios para o funcionamento da categoria de transporte público individual. “Tem que ter um tempo mínimo de habilitação na condução de moto para que ele possa se cadastrar como mototaxista.

 Haverá toda uma padronização das motos e do próprio condutor, haverá uma série de exigências de segurança para o usuário”, explicou o prefeito ACM Neto (DEM), que chegou a colocar o capacete que deve ser utilizado pelos condutores. O projeto de lei será encaminhado à Câmara de Vereadores para apreciação, porém não há prazo estabelecido ainda para a votação. Segundo o prefeito, a falta de regulamentação gera preconceito contra os mototaxistas e, a partir da aprovação da lei, essa barreira seria vencida. "Salvador não foi a primeira a fazer a regulamentação, mas será a melhor do país”, sugeriu o prefeito.  Além de requisitos mínimos, os condutores das motocicletas terão que participar de um curso de formação. “Nós temos um critério que é o mesmo aplicado para o táxi, que faria de acordo com a população. Eu calculo que a gente vai poder ter cerca de 3.500 profissionais trabalhando com isso”, completou ACM Neto, sugerindo ainda que o serviço vai facilitar o acesso a bairros populosos e com menor oferta de transporte público coletivo.
BahiaNoticias
Tecnologia do Blogger.