Ad Home

ARTE NO CURRÍCULO PROMOVE CAPACITAÇÃO PARA REGENTES DE FANFARRAS

Durante três dias, os regentes de fanfarras de escolas municipais de Salvador participaram de residências artísticas educativas na Escola de Música da Universidade Federal da Bahia (Ufba). A ação foi realizada dentro do projeto Arte no Currículo, realizado em parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal da Educação (Smed), e a Ufba, com vistas a melhorar o ensino da atividade para alunos da rede.
Os alunos do curso estiveram envolvidos em atividades com maestros da própria universidade, em um verdadeiro intercâmbio de experiências. A intenção foi mostrar aos participantes que o conhecimento pode ser aperfeiçoado por meio da formação profissional, através de um estudo mais profundo do que os regentes municipais já fazem.
Um dos ministrantes do curso, o maestro Letieres Leite, conhecido por comandar, dentre outros projetos, a Orkestra Rumpilezz, relatou que os participantes passam a compreender melhor a origem do repertório que trabalham no dia a dia. “Por exemplo, estou trazendo a informação sobre a construção da Música Popular Brasileira, desde a estrutura às origens africanas. Estamos tendo resultados excelentes porque não apenas os professores, mas os próprios alunos são pessoas que já têm vivência na questão prática da música e que, pela primeira vez, estão conseguindo entender de forma científica a origem e como aplicar isso na Educação”.


A diretora pedagógica da Smed, Joelice Braga, ressaltou a importância do curso. “Temos uma ação que consideramos pioneira, importante e inovadora com regentes de fanfarras dentro do projeto. Esse trabalho muitas vezes acontece nas escolas de forma isolada e sem formação adequada. Com essa iniciativa, estamos mostrando para a sociedade que esse trabalho é importante, pois possui um caráter social educativo para os jovens e suas famílias. Uma ação como essa favorece e muito o processo de ensino e aprendizagem que ocorre nas unidades de ensino”.
A importância social das fanfarras pode ser exemplificada pelo regente da Fanfarra Municipal de Periperi (Famupi), Marcos Nascimento. Ele, que foi aluno da Escola Municipal de Periperi, teve a vida transformada ao entrar em contato com este universo musical. “Era usuário de drogas e, através da fanfarra, larguei o vício e decidi criar a Famupi há seis anos. Hoje em dia faço esse trabalho com a comunidade, principalmente com o intuito de resgatar os jovens. Não tive formação musical e, com esta oportunidade, estou conhecendo melhor a música, as técnicas e como realizar melhor o trabalho nessa área”, relatou.
A professora da Ufba e coordenadora do Arte no Currículo, Beth Rangel, salientou que o curso engloba também outras áreas como Dança, Teatro e Arte Visual. “A ideia do projeto é potencializar e qualificar o que já vem sendo feito nas escolas. A rede municipal de ensino parte de uma realidade que vem de cerca de 440 escolas e 370 professores de Artes, então isso é um contexto muito forte que a gente não pode desconhecer. Estamos criando uma rede no momento em que a sociedade precisa de uma formação consistente dessas crianças e desses adolescentes na área de Artes”, concluiu.
Smed


Tecnologia do Blogger.