Ad Home

Caso envolve o ídolo Franz Beckenbauer e o ex-CEO da Adidas Robert Louis-Dreyfus. Material auxiliará nas investigações

A Fifa revelou nesta sexta-feira que recebeu da Federação Alemã de Futebol um relatório sobre a investigação das suspeitas de corrupção na escolha do país para sediar a Copa do Mundo de 2006. O caso envolve o ídolo Franz Beckenbauer e o ex-CEO da Adidas Robert Louis-Dreyfus.
De acordo com a Fifa, o material será importante por auxiliar as investigações do seu próprio Comitê de Ética. "A Fifa vai analisar cuidadosamente este relatório e incluirá seus resultados em suas próprias investigações", anunciou a entidade em comunicado oficial.
A Fifa explicou que vem trocando informações com a Federação Alemã para fortalecer as duas investigações. Mas lamentou a ausência de dados importantes. "Muitas questões seguem ainda sem resposta. A investigação da Fifa vem sofrendo com dificuldades pelo fato de que testemunhas chaves não estão dispostas a responder perguntas ou fornecer documentos", declarou a entidade máxima do futebol mundial.
A declaração é um recado direto a Beckenbauer, que foi multado e advertido em fevereiro pela Comissão de Ética da Fifa por se recusar a cooperar com a investigação sobre o processo de escolha de sedes da Copa do Mundo.
Chefe da candidatura alemã naquela disputa, o ídolo do futebol alemão é suspeito de corrupção. Em outubro do ano passado, a revista Der Spiegel publicou denúncia de que a candidatura da Alemanha contava com uma "caixa-preta" com a qual teria comprado votos de integrantes do Comitê Executivo da Fifa naquela disputa.
Procuradores e funcionários da fiscalização tributária da Alemanha também estão investigando a candidatura e suas relações com a Fifa. O assunto é alvo ainda da Justiça da Suíça, em um caso mais amplo envolvendo várias ações da entidade máxima do futebol mundial.
Estadão
Tecnologia do Blogger.