Ad Home

OPERAÇÃO ACARAJÉ: Justiça determina bloqueio de contas de João Santana e demais investigados

O juiz federal Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, determinou nesta segunda-feira (22/2) o bloqueio das contas pessoais e das empresas do publicitário João Santana e de sua mulher, Mônica Moura. O bloqueio foi solicitado pelo Ministério Público Federal (MPF) e atinge as contas das empresas Santana & Associados Marketing e Propaganda Ltda e a Polis Propaganda e Marketing Ltda.
LEIA MAIS: OPERAÇÃO ACARAJÉ: Empreiteira repassou R$ 30 milhões a marqueteiro baiano João Santana, diz PF
As contas do engenheiro Zwi Skornicki, representante oficial no Brasil do Estaleiro Keppel Fels, e do funcionário da empreiteira Odebrecht Fernando Migliaccio também foram bloqueadas. Todos os investigados citados tiveram prisão decretada na nova etapa da Operação Lava Jato, deflagrada nesta segunda. De acordo com a decisão, as instituições bancárias devem bloquear até R$ 25 milhões de cada investigado, valor que eventualmente está depositado nas contas. O valor do bloqueio é padrão e não significa que os investigados tenham a quantia depositada.
Os investigadores suspeitam que Santana e sua mulher receberam US$ 3 milhões, que teriam sido pagos por meio de empresasoffshores controladas pela Odebrecht.
A empresa Odebrecht, alvo de investigação da Operação Lava Jato, confirmou hoje (22/2), por meio de nota, que agentes da Polícia Federal realizam ações nos escritórios da companhia em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, visando ao cumprimento de mandados de busca e apreensão. Informou ainda que “está à disposição das autoridades para colaborar com a operação em andamento”.
A defesa do publicitário João Santana e de Mônica Moura informou ao juiz federal Sérgio Moro que eles vão se entregar à Polícia Federal assim que desembarcarem no Brasil.  Eles estão na República Dominicana e devem chegar nas próximas horas.
Ag Brasil
Tecnologia do Blogger.