Ad Home

FBI descobre contas secretas de Ricardo Teixeira na Suíça

O FBI detectou três contas secretas em bancos suíços em nome do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e o órgão americano responsável pelas investigações acerca dos escândalos de corrupção da Fifa irá investigar os detalhes das movimentações, extratos bancários e até mesmo pessoas que poderiam ter sido beneficiadas com o valor. As contas de Teixeira foram identificadas em ao menos três bancos: UBS, Banca del Gottardo e BSI.
Em duas das contas, mais de 3 milhões de reais foram transferidos de contas nos EUA para a Suíça, envolvendo a empresa Somerton, controlada pelo brasileiro José Margulies - suspeito de atuar junto do empresário J. Hawilla no pagamento de propinas a dirigentes do futebol. A investigação referente aos dados bancários faz parte de uma ofensiva que congelou mais de 50 milhões de dólares (cerca de 195 milhões de reais) em contas secretas mantidas pela Fifa e os dirigentes ligados à entidade.
As autoridades, no entanto, não informaram se a conta de Teixeira estaria entre as que tiveram seus ativos congelados. A informação veio a público pela imprensa suíça durante a audiência do atual presidente da entidade, Joseph Blatter, no Comitê de Ética da Fifa. As contas bloqueadas estariam diretamente envolvidas com as investigações sobre os esquemas de corrupção na instituição. A suspeita sobre o nome de Teixeira se refere ao dinheiro que ele teria recebido no escândalo da ISL, empresa de marketing que vendia os direitos de TV das Copas do Mundo.
Com Estadão Conteúdo e Gazeta Press
Tecnologia do Blogger.