Ad Home

Guilherme Bellintani se rende à política e se filiará ao PPS

O secretário de Educação de Salvador, Guilherme Bellintani, decidiu por entrar para a política após traçar um histórico como técnico na prefeitura que arranca constantes elogios do chefe imediato, o prefeito ACM Neto (DEM). Em conversa com a reportagem da Tribuna, o secretário destacou que nunca teve a pretensão de ter atuação partidária e sua filiação ao Partido Popular Socialista (PPS) se deu por identificação ideológica após diversos apelos do prefeito da capital baiana. “Há pelo menos um ano, desde quando eu era secretário de Turismo, o prefeito tem me provocado no sentido de me incentivar a filiar em um partido. Ultimamente esse apelo se intensificou e optei pelo PPS por ser um partido muito forte do ponto de vista ideológico”, contou. 
“Escolhi pela visão que tenho do PPS, com uma história de luta pela democracia. Participou de reformas importantes no Brasil e tem se mantido reto na forma de pensar o país. Ressalto também que é um partido que não está envolvido em escândalo nenhum de corrupção”, explica Bellintani, que sempre recebe altos elogios de Neto pela condução da pasta. Em eventos com setores da Educação, o democrata faz questão de destacar que o titular da secretaria de Educação é um dos melhores que possui em seu secretariado.
Com a filiação de Bellintani ao PPS, ganha força as especulações que o colocam na lista de possíveis candidatos ao cargo de vice-prefeito na chapa de ACM Neto na disputa pela reeleição. “Eu vejo [os comentários] com naturalidade. É bom para a avaliação do nosso trabalho, a gente se sente fortalecido na execução das atividades e é um sinal de reconhecimento. Mas ainda falta muito tempo, é algo que tem muita pauta a se cumprir, muitos nomes sendo ventilados além do meu”, minimizou o secretário, que descarta entrar na briga por uma cadeira na Câmara de Vereadores. “Não tenho perfil para Legislativo. Minha vida toda foi voltada para o administrativo”, explicou. 
Segundo o presidente do PPS na Bahia e líder da base governista na Câmara, Joceval Rodrigues, a filiação do secretário de Educação na agremiação “faz parte da remontagem do PPS na Bahia”. “Estamos visualizando alguns quadros de competência, de excelência como é Bellintani, para que o partido na Bahia ganhe uma nova dimensão e venha fazer jus ao nosso slogan que é ‘Um novo caminho’”, contextualizou o vereador, que evita estender a conversa quando o assunto é o nome do gestor como aposta para a vice-prefeitura em 2016. “O PPS foi o primeiro partido que declarou apoio ao prefeito ACM Neto. Não vejo nada muito distante”, disse. 
PV pode receber mais vereadores pró-Neto
Enquanto o secretário Bellintani se organiza junto a um partido pela primeira vez, os bastidores do Palácio Thomé de Souza seguem trabalhando nos ajustes das migrações partidárias que podem ocorrer na base do prefeito ACM Neto até o pleito do ano que vem. Após o vereador Henrique Carballal ir para o PV pelas mãos do gestor democrata, surge a possibilidade de chegar mais dois legisladores para o ninho verdista.
Hoje no PTN, o vereador Atanázio Julio pode desembarcar na agremiação, seguido pelo edil Paulo Magalhães Júnior (PSC). Além dos dois vereadores, quem também pode entrar no partido é o republicano Sabá, atualmente no PRB. A ida dos políticos foi ventilada na imprensa baiana pelo deputado estadual Marcell Moraes (PV). 
No entanto, o presidente do partido na Bahia, Ivanilson Gomes, diz não conhecer as negociações que tratam do ingresso dos vereadores na legenda. “Não tive nenhum contato com eles, pode ser até uma manifestação de interesse deles e fico feliz por isso”, despistou.  
Tribuna
Tecnologia do Blogger.