Ad Home

Propina na Petrobras bancou até avião para José Dirceu

A 17° fase da Operação Lava Jato, a Pixuleco, encontrou indícios documentais de que o esquema de propinas na Petrobras bancou inclusive aviões para o ex-ministro José Dirceu (Casa Civil do Governo Lula). A quebra do sigilo bancário da JD Assessoria e Consultoria, empresa de Dirceu, indica pagamentos à Flex Aero em duas ocasiões – R$78 mil em 14 de outubro de 2010 e R$54.532,68 em 26 de março de 2012 – período crucial do julgamento do Mensalão, que culminou com a condenação do ex-ministro por corrupção ativa. O rastreamento levou os investigadores a constatarem que os valores foram pagos, na verdade, pelo lobista Milton Pascowitch, peça central da Pixuleco – ele fez delação premiada e revelou a rotina da corrupção na estatal petrolífera que Dirceu teria estruturado e se beneficiado.
Estadão
Tecnologia do Blogger.