Ad Home

Marta Suplicy decide ir para o PMDB

Em reunião com o vice-presidente Michel Temer em São Paulo na tarde desta sexta-feira, Marta Suplicy acertou os últimos detalhes para a sua filiação ao PMDB. A entrada de Marta na legenda deve ser oficializada em uma semana ou duas.
Pelo acordo, Temer se comprometeu a apresentar a ex-petista aos caciques municipais e estaduais e a facilitar sua aceitação no grupo. E Marta se comprometeu a aceitar as condições do partido para lançá-la candidata à Prefeitura de São Paulo, em 2016.
Entre as tais condições há uma possibilidade, considerada muito pequena hoje, de que Marta tenha que disputar prévias com outros postulantes a candidatos, como o secretário municipal de educação Gabriel Chalita. Esse tipo de arranjo, no entanto, não é comum e a expectativa é que Marta acabe se tornando um nome de consenso internamente até a chegada da disputa.
A filiação de Marta atende aos interesses dos peemedebistas de ter um nome forte para o pleito municipal. A baixa popularidade da gestão Haddad, da qual o PMDB faz parte, e o interesse do PMDB de se testar como cabeça de chapa para, eventualmente, disputar as eleições presidenciais de 2018, explicam o desejo do partido em ter em seus quadros a ex-petista. Internamente, Paulo Skaf também atuou como um fiador da filiação.
A motivação de Skaf, em partes, é pessoal: ele tem antigas desavenças com Chalita, que nutria a intenção de ser vice de Haddad na chapa pela reeleição.
Marta agora deverá cumprir agendas de conversas com vereadores e deputados estaduais. O diretório do estado é simpático a sua chegada. Já o municipal esta sob controle de partidários de Chalita e ali Marta deve encontrar mais resistência.
O vice Michel Temer deve ainda ter uma reunião com o prefeito Fernando Haddad para explicar a opção do partido para 2016. Chalita não foi localizado para comentar o assunto.
Tecnologia do Blogger.