Ad Home

Estátua da Mônica 'sequestrada' recebe lance de R$ 5.400 em leilão

Obras foram feitas para celebrar 50 anos de existência da personagem.
Dinheiro conseguido em leilões será doado para Unicef.

Exemplar da Monica colocado na Avenida Paulista  (Foto: Foto: Renato S. Cerqueira/ Futura Press/ Estadão Conteúdo)

 A estátua da Mônica que foi furtada na Rua Oscar Freire, nos Jardins, em novembro deste ano, alcançou o valor de R$ 5.400 em um leilão online nesta terça-feira (3). A estátua Mônica Pop 50, de autoria do artista Lobo, havia recebido 10 lances até o início da tarde desta terça.

Trinta das 50 obras feitas em comemoração ao aniversário de 50 anos da criação da personagem pelo cartunista Maurício de Sousa foram colocadas em leilão pela internet. O lance inicial é de R$ 3.500 para cada uma delas. As outras 20 obras participarão de uma exposição itinerante em 2014.
A previsão é que o leilão das estátuas seja encerrado no dia 18 de dezembro. O dinheiro conseguido com a ação será doado para o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).
Depredação
Desde o começo da exposição urbana que espalhou, no dia 8 de novembro, 50 estátuas da Mônica por vias da cidade , pelo menos quatro esculturas já foram vandalizadas.
Parte da orelha do coelho Sansão foi arrancada da escultura situada na esquina entre as ruas Bandeira Paulista e Joaquim Floriano, na Zona Oeste da capital paulista. A obra é assinada pelo artista Wagner Loud.

O registro do vandalismo foi feito no domingo (1º) pelo leitor Airton Franca, que enviou a imagem e a sugestão de pauta à reportagem por meio da plataforma eletrônica VC no G1.
A Mônica exposta na Praça Benedito Calixto, na região central, teve uma suástica (símbolo nazista) pintada na testa, e duas das seis estátuas instaladas na Avenida Paulista também foram pichadas ou rabiscadas. Segundo a Panini, as três obras já passaram por reparos.
Além dos atos de vandalismo, a personagem já sofreu com a onda de violência na cidade. A Mônica que fica na Rua Bela Cintra, nos Jardins, teve seu Sansão furtado. Já a que estava localizada na Rua Oscar Freire foi vítima de um "sequestro". Após seis dias desaparecida, ela foi encontrada abandonada em uma avenida de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo.


Exposição
As obras têm versões diferentes e foram customizadas por Maurício de Sousa e outros 49 artistas. Nomes como Lobo, Ana Lage, Bruno Honda Leite, Paulo O'Meira, Renato Guedes, Tikka e Anita Kaufmann, entre outros, participaram da iniciativa que leva o nome de "Monica Parade".
As estátuas devem ficar expostas na capital paulista até o dia 8 de dezembro. Contando com a base de sustenção, as esculturas atingem 1,85 m de altura. Produzidas em fibra de vidro, elas foram espalhadas por 35 bairros da cidade.
G1
Tecnologia do Blogger.