Ad Home

Dilma diz que pode aumentar número de estrangeiros no Mais Médicos

Segundo a presidente, governo irá reavaliar meta em março de 2014.
Previsão inicial era contratar 13 mil profissionais para atuar nos municípios.


A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta sexta-feira (13) que o programa Mais Médicos passará por uma avaliação em março de 2014 e que, dependendo do resultado da análise, o governo federal pode decidir aumentar o número de contratações de profissionais estrangeiros para atuar na periferia de grandes centros urbanos e no interior do país. Inicialmente, a meta do Executivo era de contratar 13 mil médicos para a iniciativa federal.
“Quando chegar março, nós vamos fazer uma reavaliação e, se for necessário, nós traremos mais médicos para o Brasil”, anunciou Dilma durante cerimônia de inauguração do Hospital de Clínicas Municipal José Alencar, em São Bernardo do Campo (SP).
A chefe do Executivo participou da cerimônia ao lado do prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho. Também participaram da solenidade o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, e o filho do ex-vice-presidente da República José Alencar, Josué Alencar.
Em seu discurso, Dilma aproveitou para fazer um balanço parcial do programa Mais Médicos. Segundo ela, já há cerca de 6,5 mil profissionais atuando no país por meio da iniciativa.
“Isso significa uma cobertura para 23 milhões de pessoas, o que é algo muito importante. Significa que mais 23 milhões de pessoas terão condições de serem atendidas em um período de tempo que, anteriormente, elas não tinham nenhum atendimento”, ressaltou.

De acordo com o Ministério da Saúde, atualmente 3.678 médicos atuam no programa, sendo 2.400 cubanos, 819 brasileiros e 459 de outras nacionalidades e brasileiros formados no exterior. Segundo a pasta, estes profissionais atuam em 1.099 municípios e 19 distritos indígenas. A meta, segundo a assessoria do minstério, é chegar a 6,5 mil médicos até o fim deste mês, com a inclusão de mais 3 mil profissionais cubanos que já estão no país.

Hospital Municipal José de Alencar
No pronunciamento de inauguração do novo hospital de São Bernardo, Dilma dedicou palavras carinhosas ao ex-vice-presidente da República que deu nome à instituição de saúde. José Alencar morreu, em 2011, devido a complicações de um câncer no intestino.
"Eu tenho, como todas as pessoas, momentos em que a gente carrega uma grande dor na vida. Um dos momentos que eu carreguei uma grande dor foi na perda de José Alencar", desabafou a presidente.
A unidade inaugurada nesta sexta-feira reforçará o atendimento de alta e média complexidade da região e irá atender a sete municípios próximos.

Serão R$ 126 milhões de investimento feitos pelo Ministério da Saúde, R$ 74,1 milhões do município e R$ 40 milhões do governo estadual.

Já estão disponíveis 30 leitos na clínica médica, 42 na ortopedia e traumatologia, 10 de UTI adulto e seis de neurologia. Até 2015, serão 293 leitos ao todo, incluindo os destinados à desintoxicação de pacientes em uso abusivo de álcool e outras drogas. Há ainda outros 96 leitos complementares.

A previsão é que sejam realizadas 120 mil consultas e 1,5 mil internações por mês.
G1
Tecnologia do Blogger.