Ad Home

Brasil anuncia campanha contra a exploração sexual

Os dados são alarmantes. De acordo com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a cada ano, são traficadas 1,2 milhões de crianças e adolescentes para a exploração sexual e o trabalho infantil. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que, no mundo, existam 115 milhões de crianças, entre 5 e 17 anos, envolvidas nas piores formas de trabalho infantil, sendo 43% em situação de exploração sexual.
 
Para combater esse tipo de violência, o Conselho Nacional do SESI e a Frente Nacional de Prefeitos (FNP), em parceria com o Governo do Estado da Bahia e a Prefeitura Municipal de Salvador, preparam a divulgação de uma campanha nacional contra a exploração sexual infantojuvenil, com o slogan “Não Desvie o Olhar”. O anúncio será feito amanhã, 5 de dezembro, em Salvador.             
 
A campanha envolverá as 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, junto às prefeituras, aos governos estaduais e aos parceiros locais. “A campanha pretende conscientizar os cidadãos sobre esse crime, informar aos torcedores sobre as punições cabíveis e incentivar a população a denunciar as violações”, afirma o presidente do Conselho Nacional do SESI, Jair Meneguelli.
  
 
 
A previsão é que, a partir de fevereiro, a campanha comece a circular em táxis, hotéis, bares, restaurantes, aeroportos, aeronaves, estradas, estádios, pontos de ônibus, agências de viagens e redes sociais.
 
Promovida no exterior pela rede ECPAT (sigla do inglês End Child Prostitution And Trafficking – Fim da Prostituição e do Tráfico Infantil), a campanha também será veiculada em outros 19 países da Europa e África, com aporte de recursos da União Europeia (UE): França, Áustria, Holanda, Polônia, Luxemburgo, Suíça, Gâmbia, Bulgária, Bélgica, Ucrânia, Espanha, Madagascar, Romênia, República Tcheca, Quênia, África do Sul, Reino Unido, Senegal e Estônia.
 
A ação alerta aqueles que estarão viajando para assistir a Copa do Mundo de Futebol sobre os riscos e as consequências judiciais que sofrerão no Brasil, e em seus países de origem, caso se envolvam com a exploração sexual, principalmente com crianças e adolescentes.
 
No Brasil, a ideia é sensibilizar e incentivar cidadãos brasileiros e estrangeiros, mobilizados pelo mundial, a denunciarem o crime da exploração sexual de crianças e adolescentes, ligando para o Disque 100. “Queremos aumentar a intolerância por esse crime e reforçar a importância da denúncia”, completa Meneguelli.
 
Sensibilizar, mobilizar e impactar
A campanha “Não Desvie o Olhar” terá como foco três eixos prioritários:
 
1. “Sensibilização”, na qual pretende despertar nos torcedores e cidadãos o sentimento de proteção, em relação às crianças e aos adolescentes brasileiros, e de indignação frente à exploração sexual.
 
2. Para mobilizar a sociedade, o segundo eixo “Convocação” incentivará o cidadão a denunciar o crime, por meio do Disque 100.
 
3. Pouco antes e durante a Copa, o eixo “Repressão” deixará claro que a exploração sexual de crianças e adolescentes é crime e que será punida. Essa fase destaca a intolerância em relação ao crime e reforça a importância da denúncia.
 
Todas as fases serão desenvolvidas de fevereiro a julho de 2014 e impactarão o público principalmente nas cidades-sede da Copa, em pontos estratégicos de trânsito dos torcedores nacionais e estrangeiros, tais como: táxis, hotéis, bares, restaurantes, aeroportos e aeronaves, estradas e demais meios de maior penetração e afinidade com o público.
 
Mais informações sobre a campanha podem ser obtidas no site: www.naodesvieoolhar.fnp.org.br
 
Serviço:
Anúncio da Campanha Não Desvie o Olhar
Data: 05 de dezembro de 2013
Horário: 10h
Local: Palácio Rio Branco, Praça Municipal Tomé de Sousa, Salvador – Bahia.
Tecnologia do Blogger.