Ad Home

Exposição prolongada ao sol pode causar acne

A melhor forma de prevenção é evitar bronzeamento das 11h às 16 horas: rosto, pescoço costas e ombros são as áreas mais afetadas.
Já é do conhecimento comum que a exposição prolongada à luz do Sol não é benéfica à pele, especialmente se não forem tomadas precauções para não haver danos maiores à derme. Um dos problemas decorrentes disso é o aparecimento de espinhas, no formato de bolinhas vermelhas, duras, que afetam mais o rosto, ombros, costas e pescoço que podem ser doloridas ou puriginonas.

"Conhecida como “acne solar”, essa doença típica do verão deixa a pele com uma aparência feia e provoca um grande desconforto por causa do estado de irritação em que ela se encontra..."


Conhecida como “acne solar”, essa doença típica do verão deixa a pele com uma aparência feia e provoca um grande desconforto por causa do estado de irritação em que ela se encontra, porque as lesões papulosas - nome científico dado às tais bolinhas endurecidas, às vezes com presença de pus - ficam normalmente inflamadas. 

A explicação para a relação entre o aparecimento dessa forma de acne e a exposição à luz solar explica-se porque o calor e o aumento da sudorese (produção de suor) propiciam o desenvolvimento de fungos e bactérias, o que facilita o surgimento de infecções da pele. A acne solar resulta basicamente da contaminação por esses micro-organismos.

Como a maioria dos problemas de pele relacionados à exposição solar, ela pode ser evitada com a utilização de filtros solares. Os que são chamados de "oil free", ou seja, que não são de base oleosa, são os melhores e devem ser aplicados antes e durante a exposição ao sol. Também pode-se optar por adquirir bloqueadores que são específicos para peles oleosas ou com predisposição ao surgimento de acnes. Outra boa dica é molhar-se a cada hora e repor o protetor a cada duas horas.

"Como a maioria dos problemas de pele relacionados à exposição solar, ela pode ser evitada com a utilização de filtros solares". 



Caso as bolinhas já tenham aparecido, o melhor é tratar o mais breve possível para evitar marcar difíceis de remover da pele. Em geral, o tratamento é realizado com as medicações utilizadas para tratar a acne comum, como esfoliantes e antibióticos em loção ou gel, em caso de inflamação. Se não houver complicações, como inflamações ou outras lesões posteriores na área, com o passar do tempo e evitando-se a exposição solar, a acne solar vai sumindo aos poucos.


Existe um mito de que a exposição solar e o bronzeamento leve ajudam a curar acne comum. Apesar de ocorrer uma aparente melhora, porque algumas lesões já existentes acabam ficando ressecadas, pode causar uma piora alguns dias depois, porque pode aumentar a produção de oleosidade e a espessura da epiderme, que é a camada mais superficial da pele, contribuindo para a obstrução dos poros. Se você pretende ir à praia ou ao clube, o ideal é usar protetor solar e, melhor ainda, boné ou chapéu, roupas folgadas e frescas, que evitam que a pele fique muito exposta, diminuindo o risco de aparecimento da acne solar.

" Se você pretende ir à praia ou ao clube, o ideal é usar protetor solar e, melhor ainda, boné ou chapéu, roupas folgadas e frescas, que evitam que a pele fique muito exposta, diminuindo o risco de aparecimento da acne solar".

Acne comum
A acne comum é diferente da acne solar, sendo uma doença de predisposição genética que depende da presença dos hormônios sexuais para se manifestar. Quando esses hormônios começam a ser produzidos pelo nosso organismo, durante a puberdade, as lesões também aparecem, atingindo igualmente homens e mulheres jovens. No entanto, a acne comum não atinge apenas adolescentes e pode continuar afetando na idade adulta ou, até mesmo, começa a desenvolver-se nessa fase, sendo mais frequente nas mulheres.

Os cravos e espinhas aparecem devido ao aumento da secreção sebácea, associado ao estreitamento e obstrução da abertura do folículo pilosebáceo, o que origina os comedões abertos, que são aqueles cravos pretos, e os fechados, os cravos brancos. Nessa fase, os micro-organismos que provocam a inflamação característica das espinhas fazem a festa, proliferando-se com rapidez. O agente infeccioso mais relatado é o Propionibacterium acnes.

A acne comum manifesta-se principalmente na face e no tronco, que são partes do corpo onde há maior concentração de glândulas sebáceas, responsáveis por secretar uma substância oleosa chamada sebo (que, em latim, significa gordura), feita de gordura (lipídios) e outros resíduos de células produtoras de gordura que morreram.


Os sintomas da acne comum são, em geral, de pequena ou média intensidade. No entanto, o quadro pode mudar, com o aparecimento de grandes lesões císticas, ou nodulares, inflamatórias, que se ramificam e intercomunicam sob a pele. Essa alteração é conhecida como acne conglobata. Existe ainda um outro tipo, a acne queloideana, que deixa cicatrizes em relevo, chamadas quelóides, após sua cura.

Por ser uma doença de duração prolongada, que pode desfigurar o rosto, afetando sobretudo a autoestima das pessoas,  o recomendável é que a acne seja tratada logo no começo. É muito comum que jovens passem por graves distúrbios emocionais por causa desse problema.

O tratamento pode ser feito com medicações tópicas, para desobstruir os folículos e debelar a proliferação bacteriana e a oleosidade. Outra opção eficaz são os medicamentos via oral, em geral antibióticos (para controlar a infecção). No tratamento de acne da mulher adulta, a terapia é hormonal, com o uso medicações antiandrogênicas, associado ao uso de medicações tópicas. 


CUIDADOS BÁSICOS
- Cada caso de acne, solar ou comum, pode precisar de um tratamento adequado. Sempre que possível, consulte um especialista.

- Não use remédios indicados por amigos, mesmo que o quadro deles pareça semelhante ao seu, porque cada tipo de pele tem suas especificações. 

- O tratamento contra a acne normalmente dura cerca de seis meses. Pode durar mais, pode durar menos. Mas não fique comparando seus resultados com outros. Algumas pessoas respondem mais rápido aos medicamentos, outras não. Tenha paciência e disciplina.

- Espinhas e cravos não devem ser espremidos. 

- Pesquisas recentes comprovaram que a alimentação pode influir no curso da acne. Dietas de alto teor de açúcares, ou seja, a ingestão de alimentos como chocolate, amendoim, leite e derivados pode sim ajudar a piorar as lesões nas pessoas que têm a predisposição genética para a doença. 

- Um dos tratamentos coadjuvantes mais usados para o tratamento da acne e suas cicatrizes são os peelings químicos, que podem ser superficiais, médios ou profundos, de acordo com a indicação e a profundidade da pele que se pretende atingir. 




Fonte: IBahia

Tecnologia do Blogger.