Ad Home

Fiocruz adquire tecnologia de remédio para transplantados

 Tacrolimo evita que rim e fígado sejam rejeitados após transplante.
Mais de 25 mil brasileiros recebem o medicamento pelo SUS.


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) adquiriu  a tecnologia para a produção do tacrolimo, um medicamento usado por pessoas que recebem transplantes de rim e fígado, para evitar que os órgãos sejam rejeitados. Como a Fiocruz é ligada ao governo federal, a medida deve resultar em menos gastos para os cofres públicos – a economia é estimada em R$ 240 milhões.



A medida é um acordo entre o Instituto de Tecnologia em Fármacos da Fiocruz (Farmanguinhos) e o laboratório Libbs Farmacêutica. A empresa vai começar a fornecer a substância desde já.


Até o fim de 2012, cerca de 30 milhões de unidades do remédio devem ser distribuídas. O tacrolimo está na lista de produtos estratégicos do Sistema Único de Saúde (SUS), e o domínio da tecnologia por um laboratório público significa garantia de abastecimento.


Hoje, mais de 25 mil brasileiros utilizam o medicamento. Segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), 4.957 transplantes de rim e 1.492 transplantes de fígado foram feitos no Brasil em 2011.




Fonte: G1
Tecnologia do Blogger.