Ad Home

Festival propõe experimentação em dança para subúrbio de Salvador

Festival de Contato e Improvisação ocorre entre os dias 1° e 8 de abril. 
Proposta enfatiza percepção sobre cada movimento corporal.
contato e improvização (Foto: Divulgação)
 Oitenta e cinco jovens e adultos se lançam à proposta de aguçar a percepção sobre o corpo e o outro no Festival de Contato e Improvisação, que acontece entre os dias 1° e 8 de abril, em Salvador. Parte dos inscritos são bolsistas de grupos de dança do Subúrbio Ferroviário e adeptos a estilos comum às ruas, como o street dance, ou a danças afro, e conhecerão uma nova abordagem do movimento, que tem por base o método contato-improvisação, como explica o pesquisador, dançarino e cordenador do evento, Hugo Leonardo.

"É uma proposta de investigação e dança em que recusa se fechar. O principal diferencial é que não tem passos, nada a ser copiado, é 'faça do seu jeito'. Uma forma de reconhecer a percepção, de ter contato com outro parceiro e de explorar o movimento da dança através disso. Reconhecer onde se está. Na prática, as pessoas dividem o peso e vão seguindo o ponto de contato, sob a decisão das duas pessoas. Escapa ao controle de cada um", afirma o responsável. O ritmo do corpo não deve manter relação com o que dita a música, por isso, há preferência pela ausência do som. "Sem ela, prestamos mais atenção às mensagens do corpo do outro", acrescenta.


O II EmComTato traz, como desafio, a tentativa de capacitar jovens, já especializados em dança, na arte do contato-improvisação. "É muito desafiador conseguir comunicar e trazer essa nova abordagem do movimento. Só o fato de não ter espelho já é também bastante desafiador", conta Hugo.



Fonte: G1BA
Tecnologia do Blogger.