Ad Home

Analise como anda sua auto-estima e comece a se valorizar

Controle sobre as críticas internas é o primeiro passo para viver feliz

As situações comuns do dia-a-dia exigem muito de você. Ao mesmo tempo que desempenha as tarefas de mãe, dona-de-casa e esposa, você precisa explorar o máximo do seu potencial no trabalho. Para encarar todas estas facetas, além de muita disposição, é preciso estar com a auto-estima equilibrada. 

Acha bobagem pensar que a imagem que você tem de si mesma é assim tão importante? Pois não só é fundamental, como também pode mudar seu ponto de vista sobre a vida. A auto-estima, com uma definição bem simples, está relacionada com a autocredibilização. Ou seja, é a forma como você se valoriza , explica Walkyria Coelho, psicóloga e instrutora da Sociedade Brasileira de Programação Neurolingüística.A especialista esclarece que a auto-estima influencia em todas as tarefas do dia-a-dia. No trabalho, você pode se sentir pró-ativa, ágil e resolver os pepinos que aparecem. Já em casa, sua auto-estima pode estar desequilibrada e não se enxergar como uma mãe presente , exemplifica.

Os conceitos que você tem sobre si mesma são orientados por aquela vozinha que se manifesta dentro de você, segundo Walkyria. O que chamamos de diálogo interno orienta a confiança que temos em nós mesmos . Os problemas aparecem quando o diálogo interno está viciado em seus defeitos. Os resultados são desânimo , frustração e insegurança para ultrapassar eventuais dificuldades do cotidiano. 

Ainda de acordo com a especialista da SBPNL, quem está com a competência emocional abalada costuma evitar situações desagradáveis, em vez de tentar solucioná-las. Uma pessoa com a auto-estima desequilibrada, que tem um chefe autoritário, prefere pedir demissão a aprender a lidar com o autoritarismo , dá mais um exemplo. 

Walkyria alerta que o desconforto nunca deve ser escondido embaixo do tapete, mas sim, servir como aprendizado. Você logo reconhece uma pessoa de bem com a vida. Elas são entusiasmadas, tomam boas decisões, driblam as dificuldades e lidam bem com improvisos. Tudo isso demonstra um equilíbrio da auto-estima , diferencia.

Eleve sua auto-estima com truques simples 
Caso você tenha se identificado com as características de uma pessoa com baixa auto-estima, a psicóloga dá uma boa notícia. Ninguém nasce com boa ou má auto-estima, e o conceito não é estático. Basta ser trabalhado .

Ela esclarece ainda que a baixa auto-estima pode ser conseqüência de críticas na infância. Existe um fator educacional, cultural e também a influência dos relacionamentos que rodeiam a criança . Wakyria explica que a caracterização da auto-estima é feita bem precocemente, até os sete anos de idade. 

O primeiro segredo revelado pela especialista para dar mais valor a si mesmo e ter mais segurança em suas atitudes é super simples. Ao passar na frente de um espelho, repare também em seus pontos fortes. É natural sermos críticos, pois estamos treinados a nos desvalorizar. Faça o contrário então: procure as características que mais chamam atenção em você , ensina. 

O próximo passo é encarar a vida com menos seriedade. Isso não significa perder o foco dos seus objetivos, mas sim pensar nos aspectos positivos de experiências difíceis. Vamos imaginar que você teve um relacionamento de cinco anos. De repente, o namoro termina por causa de uma traição da pessoa amada. Certamente é uma situação dolorosa, mas, em vez de fixar apenas nos fatos que rodearam a traição, lembre os bons momentos que tiveram e encare a experiência como aprendizado , aconselha. 

Mais um conselho de Walkyria para elevar a auto-estima é pensar nos objetivos a serem conquistados. De acordo com ela, a questão não gira em torno de pensamento positivo apenas. É importante focar o pensamento nas atitudes que farão você atingir sua meta. Se quer emagrecer, por exemplo, não pense eu não quero engordar . Pensando desta forma, automaticamente você cria uma imagem gorda de si própria. Que tal pensar eu vou ficar magra e correr atrás do peso ideal? , simplifica a psicóloga.

Lições para viver bem 
Outros exercícios entram em cena para fazer a auto-estima subir em um curso oferecido pela Sociedade Brasileira de Neurologia. Walkyria diz que as aulas estão divididas em dois dias de lições bem práticas. Os primeiros exercícios feitos ajudam a pessoa entender como ela formou a visão crítica demais sobre si própria. Depois, ela treina formas para mudar o diálogo interno , completa. Os interessados no curso podem conferir a programação no site: 
http://www.pnl.com.br/.






Fonte: Minhavida
Tecnologia do Blogger.