Ad Home

Adab estabelece metas para a defesa agropecuária em 2012


Com o objetivo de garantir a segurança sanitária necessária para o desenvolvimento sustentável da produção e comercialização da agropecuária baiana, a Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), órgão vinculado à Secretaria da Agricultura, estabeleceu as metas para 2012. Entre elas destacam-se a extinção da Zona de Proteção, o incremento das ações de educação sanitária, vigilância epidemiológica, controle, inspeção e fiscalização do trânsito de animais e vegetais em todo o Estado.

As diretrizes foram apresentadas durante encontro que reuniu todos os órgãos integrantes da Secretaria da Agricultura. “Temos que eleger as prioridades, estabelecendo metas, procedimentos para avaliação e acompanhamento das atividades. Dessa maneira conseguiremos executar as tarefas de forma eficiente, reafirmando o nosso compromisso com a população e com o governo do Estado”, destaca o secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles.

No que se refere à defesa agropecuária, a educação sanitária ganhou destaque. A expectativa da Adab é sensibilizar 43 mil pessoas este ano. “É importante conscientizar consumidores, produtores, transportadores e comerciantes quanto a questões de segurança sanitária vegetal e animal, minimizando os perigos inerentes ao consumo de produtos que não atendam à legislação vigente”, esclareceu Torres.

A capacitação de 800 servidores também está entre as metas da Adab em 2012, visando à qualificação técnica para a prestação dos serviços de inspeção de produtos de origem animal, além da defesa sanitária animal e vegetal. “Nossa intenção é capacitar os colaboradores, promovendo a harmonização e padronização das ações fiscalizatórias em todo o território baiano”, explicou o Diretor Geral da Adab, Paulo Emílio Torres.

Defesa Animal - O controle e a fiscalização do trânsito estiveram na pauta apresentada pela Adab. Em 2012 a Agência pretende diminuir os riscos de introdução e disseminação de pragas e doenças de importância econômica e quarentenária nas propriedades, ampliando a emissão das Guias de Trânsito Animal (GTA) e Permissão do Trânsito de Vegetais (PTV). Dessa forma a Adab visa a manutenção de áreas livres de doenças e pragas no Estado. Outra ação que pode contribuir nesse sentido é a intensificação do sistema de vigilância epidemiológica e análise de risco com a atualização do cadastro de mais de 260 mil propriedades agropecuárias na Bahia.

A manutenção do status da Bahia como livre da aftosa com vacinação, a extinção da Zona de Proteção, a manutenção do status B para sanidade avícola, além do reconhecimento do Estado com áreas de baixa prevalência para doenças são algumas das metas da sanidade animal da Adab. Este ano a Agência vai desenvolver ações para o combate da Brucelose e Tuberculose com a ampliação de 218 propriedades saneadas e a Certificação da Bacia Leiteira de Uibaí.

As atividades das barreiras sanitárias também receberão atenção especial em 2012. A Adab vai distribuir estrategicamente as barreiras fixas e móveis em todo o território baiano, principalmente nos maiores pólos produtores: Região Metropolitana de Salvador, Oeste Baiano, Sertão Produtivo e Irecê.

Defesa Vegetal - Dentro da defesa sanitária vegetal, as metas são alcançar o reconhecimento do Estado como terceiro produtor nacional de abacaxi e reduzir a prevalência da Fusariose, realizando 500 inspeções fitossanitárias e fiscalizando 35 milhões de mudas; atingir níveis de supressão populacional do bicudo do algodoeiro, consolidando o status da Bahia como 2º produtor nacional de algodão, além de amplia da área plantada em 5%; implantar a portaria 243/2011 que trata da produção de mudas em viveiros telados e estabelecer convênio de cooperação técnica com Sergipe; consolidar a Bahia como 1º produtor e exportador nacional de manga, abrindo a exportação da produção do Vale do rio Brumado e viabilizando as exportações de melão para os EUA; manter a Bahia como 1º produtor nacional de banana, ampliando as exportações do produto para o Mercosul já que o Estado é considerado Área Livre de Sigatoka Negra, principal praga da bananeira.

Ainda na defesa vegetal, a Adab tem como metas a manutenção do status de 1º produtor nacional de mamão com ampliação das exportações para o mercado americano; a elevação dos índices de produtividade da soja com as ações de controle da Ferrugem Asiática e a redução de 5,5% no uso de agrotóxicos; manter a 1ª colocação no ranking nacional da produção de cacau, preservando o status da Bahia como Área Livre da Monilíase do Cacaueiro e celebrar convênios de cooperação técnica com seis estados do Norte do país: AM, PA, RO, AC, AM e RR; reconhecimento do Estado da Bahia como 1º produtor mundial de graviola e manutenção do status primeiro produtor nacional de Pinha, ampliando a área plantada das duas culturas; consolidar as exportações do tabaco para o mercado chinês, mantendo o status de Área Livre de Mofo Azul.

Inspeção de Produtos – Para garantir a oferta de alimentos inócuos e seguros para a população, a Adab vai desenvolver atividades que promovam a inspeção de 10.500 toneladas de produtos de origem agropecuária. A meta deverá ser alcançada com a consolidação do Programa de Pólos Frigoríficos de Abate, ampliando o parque de matadouros frigoríficos no Estado. A Agência aposta ainda no Projeto de Entreposto Frigorífico Modular como outro fator importante para o aumento do consumo de produtos inspecionados, assim como na ampliação do parque de matadouros avícolas.

Outra estratégia prevista pela Adab é a ação integrada entre a Agência e diversos órgãos do Estado, como a Sudic, a Sedir e a Sedes, com o intuito de regularizar a produção de 30 estabelecimentos de produtos lácteos, permitindo o incremento de 232 mil litros de leite inspecionado para o consumo da população.

No que se refere à qualidade do mel e produtos apícolas, a Adab também deve elaborar projeto para beneficiamento dos produtos em unidades modulares, em parceria com a Seagri/Suaf e EBDA. Dentro do projeto ainda está prevista uma unidade móvel de beneficiamento em parceria com o Senai.

“Com tudo isso, a Adab prima pela qualidade e inocuidade dos produtos, pela sustentabilidade da agropecuária e pelo fortalecimento regional das cadeias produtivas, modernização seu parque industrial e promovendo o desenvolvimento social com geração de emprego e renda para a agricultura familiar”, enfatiza o diretor geral da Adab, ressaltando que todas as ações só alcançarão êxito se forem realizadas em parceria com o setor produtivo, pequenos produtores, outros órgãos e instituições do Estado.




Fonte: NoticiasdaBahia
Tecnologia do Blogger.